2015: Ano Internacional dos Solos

Eleito como tema do ano de 2015 pela Organização das Nações Unidas para a Alimentação e a Agricultura (FAO), o solo é um dos materiais biológicos mais complexos do planeta.

O solo é um meio vivo e dinâmico que sustenta nossa vida na Terra, 95% da nossa comida vem do solo – e se gerida de forma sustentável, poderia produzir 58% mais alimentos a nível mundial.

Leva mais de mil anos para formar dois centímetros de solo superficial, e apenas um punhado dele pode conter bilhões de micro-organismos.

Essa camada superficial da crosta terrestre, é o suporte da paisagem, das atividades humanas e de grande parte da vida na Terra. É constituído por partículas minerais, matéria orgânica, água, ar e organismos vivos, formando um habitat de enorme biodiversidade e um reservatório de nutrientes. Um grama de solo em boas condições pode conter 600 milhões de bactérias de 20 mil espécies diferentes.

Veja infográfico da formação do solo:

solo-composicao-2

A FAO conclui que 33% dos nossos solos já estão degradados e as atividades humanas são as principais responsáveis.

Práticas agrícolas, florestais e industriais inadequadas e a expansão urbana, provocam ou agravam a degradação do solo, com implicações negativas na qualidade da água e do ar, na biodiversidade, nas alterações climáticas, na saúde, na economia e na capacidade das populações produzirem os seus próprios alimentos.

Sendo que alguns tipos de degradação contribuem para o desaparecimento do solo de forma gradual – erosão, ou rápida – deslizamentos de terras e impermeabilização, enquanto outros deterioram a sua qualidade – perda de matéria orgânica, perda de biodiversidade, salinização, compactação e contaminação.

A pequena grande importância dos solos saudáveis listas pela FAO:

  • São a fundação para a vegetação, que é cultivada ou manejada para alimentação, fibra, combustível e produtos medicinais;
  • São a base da produção de comida;
  • Sustentam a biodiversidade do planeta e eles abrigam um quarto do total;
  • Ajudam a combater e a adaptar às mudanças climáticas ao ter papel fundamental no ciclo de carbono;
  • Armazenam e filtram água, melhorando nossa resiliência a enchentes e secas;
  • É um recurso não renovável, o que torna sua preservação essencial para a segurança alimentar e para nosso futuro sustentável.

Especialistas da FAO consultados vão mais longe ao prever que só temos 60 anos de solo saudável que restam no planeta.

Se esta previsão é válida depende de decisões que tomamos hoje relacionados com a agricultura, a expansão urbana, prevenção da poluição e muito mais.

No vídeo abaixo, feito pela ONU para comemorar a data, veja em apenas um minuto porque é tão importante preservar o recurso:


Vamos reconhecer o valor do solo sob nossos pés, antes que seja tarde demais.

Fontes consultadas: Planeta Sustentável, FAO, Sustentabilidade é Ação.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s