Adubos orgânicos e inorgânicos

Os adubos são fundamentais para o enriquecimento do solo. É através deles que há reposição dos nutrientes retirados pelas plantas e pelas chuvas. A adubação é tão importante quanto à irrigação, claridade natural e as podas.
Podemos dizer também que o adubo correto fornece para a planta os elementos indispensáveis para a vida dela. Por isso vale a pena tomar cuidado na hora de escolher os tipos de fertilizantes adequados.

Basicamente existem dois tipos: orgânicos e inorgânicos.

Adubos Orgânicos: são obtidos por meio de matéria de origem vegetal ou animal, como esterco, farinhas, bagaços, cascas e restos de vegetais, decompostos ou ainda em estágio de decomposição. Esses materiais sofrem decomposição e podem ser produzidos pelo homem por meio da compostagem.

Tipos de adubos orgânicos:
• Torta de Mamona – cerca de 5% de Nitrogênio;
• Humus – resultado da decomposição de restos vegetais e pequena parcela de restos animais;
• Humos de Minhoca – além de um excelente adubo, é também um recondicionante das condições físicas e biológicas do solo;
• Farinha de Sangue – rica em Nitrogênio;
• Farinha de Osso – rica em Fósforo;
• Farinha de Peixe – rica em Fósforo e Nitrogênio;
• Cinza de Madeira – rica em Potássio, Cálcio e Magnésio.
• Estercos – ricos em macronutrientes (NPK).

Adubos Orgânicos - Meu Quintal Tem Vida

Adubos inorgânicos: obtidos da extração mineral ou derivados de petróleo. Devido à alta concentração, são aproveitados pelas plantas de forma mais rápida, razão pela qual devemos aplicá-los com conhecimento para não causarmos danos às plantas.
Tipos de adubos inorgânicos:
• N – P – K (Nitrogênio – Fósforo e Potássio);
• Salitre do Chile – rico em Nitrogênio;
• Sulfato de amônia – rico em Nitrogênio;
• Nitrocálcio – rico em Nitrogênio;
• Ureia – rico em Nitrogênio;
• Superfosfatos – rico em Fósforo;
• Cloreto de potássio – rico em Potássio;
• Sulfato de potássio – rico em Potássio.

Adubos Inorgânicos - Meu Quintal Tem Vida

Vale destacar que as plantas costumam apresentar sinais que indicam a carência de adubo. Veja alguns exemplos:
folhas amarelas – significa falta nitrogênio ou fósforo;
folhas com pigmento roxo ou vermelho – insuficiência de fósforo;
ressecamento – quando há escassez de potássio.

A frequência da adubação depende muito da necessidade de cada espécie, mas Os especialistas recomendam renovar os nutrientes do solo pelo menos a cada 30 dias. Porém, a frequência de adubação depende da necessidade de cada espécie. Fique de olho na quantidade.

Anúncios

2 comentários sobre “Adubos orgânicos e inorgânicos

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s